O fim do mundo é realmente lindo


É praticamente impossível não cair no lugar comum quando se fala de Ushuaia: aqui é o fim do mundo, a cidade mais austral do planeta. É só pegar um mapa para constatar. Assim que o avião se aproximou da cidade (sim, sim, eu voei de El Calafate até aqui) já pude ver a beleza das montanhas brancas encontrando o mar. O mar é todo recortado por ilhas e canais, sendo o Beagle o mais famoso deles. De novo, como fiz em todas as cidades pelas quais passei, acabei ficando mais tempo. Meus dois dias de reserva no hostel viraram cinco.

Mas se engana quem pensa que Ushuaia é só a cidade do fim do mundo. De fato, é isso o que mais alimenta o turismo, mas para todo lugar que se olha há alguma coisa bonita para se ver. O Parque Nacional Terra Del Fuego, por exemplo, foi um dos lugares mais fascinantes que visitei até hoje. Depois de caminhar por trilhas e estradas cheias de gelo, onde não escorregar é quase impossível, eu e meus companheiros de Ushuaia (os argentinos Lucas e Federico e a sueca Monia) chegamos a uma enseada onde não havia ninguém, somente o som da água batendo nas pedras, dos pássaros cantando e do ventinho gelado batendo nas nossas roupas. Mais um pouco e estaríamos realmente no fim do mundo, onde acaba a Ruta 3 (estrada que corta o país de norte a sul). Mais uma impressionante paisagem, daquelas que, mesmo com o frio, você tem vontade de ficar admirando por horas e horas. Ainda fiz um passeio aos Lagos Escondido e Fagnano, impressionante sensação térmica de 20 graus negativos, e pelo canal Beagle. Aí se vai de barco, e tivemos o privilégio de ser acompanhados pelos divertidos leões-marinhos. É nessas horas que a gente se sente realmente vivo.

 (por problemas de conexão, não serão publicadas fotos neste post…talvez uma outra hora).

Curiosidades

– Durante as primeiras décadas do século XX, havia um presídio em Ushuaia. Ele foi construído em 1902 e pouco a pouco os presos mais perigosos da Argentina foram sendo mandados para lá. O lugar foi escolhido devido ao isolamento. Era praticamente impossível fugir. Apenas um preso conseguiu a façanha, mas foi capturado 23 dias depois no Chile. Outros tentaram atravessar o Canal Beagle a nado e, obviamente, morreram. O lugar foi desativado em 1947 pelo presidente Perón.

– O presídio ainda existe, foi restaurado e hoje abriga um museu que conta não só a história dos anos de funcionamento, como a história marítima da região.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Pelo mundo

Uma resposta para “O fim do mundo é realmente lindo

  1. LOLA

    Que sonho realizado!
    Com os detalhes e entusiasmo da tua escrita até nem pareceu tão frio…
    Bjos e saudades!
    Lola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s