O ponto mais distante do centro da Terra


Riobamba, uma cidade de pouco mais de 190 mil habitantes e capital da província de Chimborazo, estava nos meus planos por dois motivos: a proximidade com o vulcão Chimborazo e o ponto de partida para uma viagem de trem cheia de curvas. Acabamos não subindo no trem (o legal era viajar no teto, o que agora está proibido), mas fomos ver o vulcão. 6.310m sobre o nível do mar. É o vulcão mais alto do mundo, inativo já, e o ponto mais distante do centro da Terra. Isso porque o planeta não é uma esfera perfeita, fica mais largo na linha do equador e, como o Chimborazo fica a apenas um grau abaixo da linha, ele ganhou esse status. Ele é lindo e imponente.Uma escalada demora cerca de oito horas. Nós fomos até o refúgio, que fica a 5.000m acima do nível do mar. Quer dizer, eu quase cheguei lá. Mas o mal da altitude me pegou de novo e fiquei pelo caminho.

imponência

imponência

Mais:

– O Chimborazo está na chamada avenida dos vulcões. O Equador é cortado de norte a sul pelos Andes e existem mais de 15 vulcões praticamente em linha reta no país. O Tungurahua, que fica próximo à cidade de Baños, é o mais ativo.

– Até o início do século XIX se pensava que essa era a montanha mais alta do mundo.

– As avenidas principais da cidade de Riobamba foram todas construídas voltadas para o vulcão.

 – Um hostel legal é o Oasis. Super limpo, organizado, com TV a cabo no quarto. 10 dólares por pessoa. E o dono, muito simpático, ainda te leva na rodoviária.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Pelo mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s