Conhecendo Quito


 Quito foi uma das grandes surpresas dessa viagem. Eu já tinha lido e ouvido algumas coisas sobre a cidade e seu centro histórico, mas me surpreendi muito com a beleza e a organização de tudo por lá.

rua do hostel

rua do hostel

Patricia e eu nos hospedamos no Blue House, um hostel super bacana que fica no bairro mais badalado de Quito: o Mariscal. Cheio de barzinhos, restaurantes super charmosos (e caros) e, claro, gringos. Mas o legal de Quito mesmo é caminhar pelo centro histórico (a famosa Ciudad Vieja). Na década de 90, a cidade iniciou um projeto de recuperação do local e inspirou muitas outras, como Cidade do México e Cartagena (na Colômbia), a fazerem o mesmo. 

 

ciudad vieja

ciudad vieja

praça do governo

praça do governo

domingo sem carros

domingo sem carros

 O resultado ficou incrível. É lindo passear, entrar e sair das igrejas (há mais de cem por lá; destaque para a impressionante Iglesia de la Compañia) e sentar nos bancos das praças cheias de árvores. Melhor ainda no domingo, o dia da bicicleta. As ruas ficam fechadas para o trânsito e as pessoas podem circular sem pressa, caminhando ou pedalando. Adorei! Uma das cidades mais bonitas que conheci. Uma pena o clima, que é um pouco curitibano.

Mais:

– Quito é cercada por morros. O mais famoso é o do telefériQ0 (o nome é esse mesmo). Um teleférico leva os visitantes a mais de 4.000m e de lá é possível ver toda a cidade e muitos vulcões, incluindo aí os famosos Chimborazo (estampado na bandeira do Equador) e Cotopaxi. Quando Patricia e eu subimos, o dia estava nublado e não pudemos ver muita coisa.

– A metade do mundo fica em Quito. A linha do equador passa pela cidade e há inclusive um parque turístico com uma linha desenhada. O engraçado é que, com a chegada do GPS, descobriu-se que essa não é a verdadeira metade do mundo. A linha real passa a uns 300m dali. Neste local foi construído um museu onde se realizam algumas experiências. Aquela da água do vaso, que gira em sentido horário no hemisfério sul e anti-horário no norte, é uma delas.

 

la mitad del mundo

la mitad del mundo

la verdadera mitad del mundo

la verdadera mitad del mundo

– Não é só o clima que é parecido com o de Curitiba. O transporte coletivo também. Quito tem ônibus articulados e estações tubo. Tudo funciona super bem. A cidade usou o modelo da capital paranaense e aprimorou: há também os troles, que usam o mesmo sistema, mas são elétricos.

 

eu já vi esse ônibus em algum outro lugar antes...

eu já vi esse ônibus em algum outro lugar antes...

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Pelo mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s