No parque com Albert


Christopher Park, West Village, fim de tarde. Na minha pausa para lanchinho e descanso conheci Albert, uma figura de 60 e poucos anos, bermuda e camisa amarelas e chapéu da mesma cor. Elegante. Em um dos bancos da praça, Albert alimentava a cachorrinha Clementine e papeava com todos ao redor. É figura conhecida na região. Saiu de uma pacata cidade na Carolina do Norte há mais de 40 anos e elegeu Nova Iorque para viver. Fez de tudo um pouco e agora, aposentado, vive com uma pensão magra e fala das dificuldades de ser idoso “nessa cidade que gosta mesmo é dos jovens”. Reclama, reclama, reclama mas não troca Nova Iorque por nada nesse mundo. E leva a cachorrinha Clementine para banhos regulares (de caneca), no Christopher Park, pertinho de casa. Papeamos um bocado e ele recomendou: “Tem um lugar novo aqui pertinho, o High Line, você tem que ir lá conhecer”. “É esse aqui?”, e mostro uma foto. “Esse mesmo…puxa você já andou por tudo, conhece mais do que eu”. São figuras como o Albert que fazem Nova Iorque ser o que ela é: interessante e apaixonante.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s